Negócios e ParticipaçõesBraskem

Da escova de dente ao computador, as resinas termoplásticas produzidas pela Braskem estão presentes em situações diversas do cotidiano. A empresa produz as resinas polietileno, polipropileno e PVC, além de produtos petroquímicos básicos, e é o braço da Organização Odebrecht no setor Químico e Petroquímico.

Criação da Braskem

A Braskem foi fundada em 2002, mas os investimentos da Organização no segmento começaram ainda em 1979. Neste ano, a Odebrecht adquiriu participação na Companhia Petroquímica Camaçari (CPC), pertencente ao Polo Petroquímico de Camaçari, Bahia.

A estratégia adotada pela Odebrecht para construir uma petroquímica brasileira líder no setor na América Latina envolveu uma série de outras aquisições. Muitas motivadas pelo Programa Nacional de Desestatização, no qual o Governo Federal vendeu participações em empresas da área.

Em 2001, a parceria firmada com o Grupo Mariani permitiu a compra do controle acionário da Companhia Petroquímica do Nordeste (Copene), central de matérias-primas do Polo Petroquímico de Camaçari. Um ano mais tarde, a integração dos ativos da Organização no setor resultou na criação da Braskem, transformando-a na maior petroquímica da América Latina.


A Empresa Hoje

Com a aquisição da Quattor, por meio de um Acordo de Investimento celebrado entre Odebrecht, Petrobras, Braskem e Unipar em janeiro de 2010, a Braskem passou a ser a maior empresa petroquímica das Américas em capacidade de resinas termoplásticas (polietileno, polipropileno e PVC).

Em fevereiro de 2010, a Braskem adquiriu os negócios de polipropileno (PP) da Sunoco Chemicals Inc., nos Estados Unidos, com capacidade para produzir 950 mil toneladas da matéria-prima por ano. Sediada na Filadélfia, Pensilvânia, a companhia inclui três unidades industriais localizadas em La Porte (Texas), Marcus Hook (Pensilvânia), e Neal (Virginia Ocidental), responsáveis por 13% da capacidade instalada para produção de PP nos Estados Unidos. No ano seguinte, a aquisição dos ativos de polipropileno da também norte-americana Dow Chemical nos Estados Unidos e na Alemanha consolidou a posição da Braskem como a maior produtora de polipropileno dos Estados Unidos e uma das maiores do mundo.

A Braskem é a maior produtora de resinas termoplásticas das Américas. Com 35 plantas industriais distribuídas pelo Brasil, Estados Unidos e Alemanha, a empresa produz anualmente mais de 16 milhões de toneladas de resinas termoplásticas e outros produtos petroquímicos.

Seguindo seu processo de internacionalização, a Braskem e a Idesa, um dos principais grupos petroquímicos do México, assinaram com a Pemex – empresa estatal mexicana de petróleo e gás –, contratos de investimento e de fornecimento de etano para a implantação de um projeto petroquímico integrado naquele país, na qual investirão US$ 3 bilhões. O projeto contempla a produção de um milhão de toneladas por ano de etileno e polietilenos em três plantas de polimerização, com início de operação previsto para 2015.

A Braskem, controlada pela Odebrecht, tem a Petrobras como seu sócio principal e ações listadas nas bolsas de valores de São Paulo, Nova York e Madri. Com presença estratégica no mercado internacional, a empresa fornece resinas e outros itens para mais de 60 países dos cinco continentes.


"Polietileno Verde"

Com foco na sustentabilidade, a Braskem desenvolveu o primeiro polímero mundial de fonte 100% renovável: a cana-de-açúcar. O item é uma entre as mais de 445 patentes registradas pela empresa no Brasil e no exterior.

O primeiro produto fabricado com o "polímero verde" foi o jogo de tabuleiro Banco Imobiliário Sustentável, da Estrela. Diversas empresas despertaram para a importância de incluir o material na composição de seus produtos e firmaram contratos comerciais de longo prazo com a Braskem, como Danone, Nestlé, TetraPak, Johnson & Johnson, Natura, Procter & Gamble, Faber Castell e Coca-Cola, entre outras.

Diante do crescimento da demanda, a petroquímica optou por investir em uma unidade produtiva em Triunfo, no Rio Grande do Sul, especializada em “polímeros verdes”. Com capacidade produtiva de 200 mil toneladas/ano, a planta foi inaugurada em setembro de 2010. A empresa lançou ainda o projeto de construção de uma unidade industrial de “propeno verde”, com início de produção programado para o final de 2013.

Com a inauguração de sua fábrica de polietileno derivado de etanol de cana-de-açúcar, a Braskem se tornou a maior produtora de biopolímeros do mundo.

Seu pioneirismo não para por aí. A marca já esteve estampada em outras iniciativas ecossustentáveis, como:

  • A adesão ao Índice de Sustentabilidade Empresarial da Bolsa de Valores de São Paulo;
  • A assinatura da Declaração Internacional de Produção mais Limpa do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente.


 

Site Química e Petroquímica

Leia mais sobre a empresa no site da Braskem.

  • Visite

Vídeos relacionados